Mapa do Site

Como Chegar

EPPN DF 005 - Núcleo Rural do Córrego Urubu - SMLN Trecho 1 - Chácara 66

Lago Norte - Brasília - DF - CEP: 71.540-010

      O Projeto Ecotrilha da Serrinha do Paranoá – Fase II, inclusão de portadores de necessidade especiais é a continuidade de um projeto já apoiado pelo Programa de Voluntariado da Fundação Banco do Brasil, que dotou a Serrinha do Paranoá e a Península Norte, região localizada entre o Varjão e a Barragem do Paranoá, Região Administrativa do Lago Norte de cinco eco-trilhas: Trilha Bomtempo, Trilha Península Norte, Trilha Pamonhas, Trilha Caliandras e Trilha Pedra dos Amigos, destinada a prática de bike e caminhadas.


      A primeira fase do projeto as trilhas foram identificadas e devidamente sinalizadas em conformidade com as técnicas de sinalização de trilhas de parques nacionais,internacionais e com execução de um calendário de oficinas: combate a incêndios florestais, identificação botânica, arte educação. A justificava para a continuidade do projeto visa atender as seguintes ações estratégicas para a sua consolidação: 
      Incluir os (PNE) cadeirantes, cegos e surdos como também usuários das trilhas, não contemplados na primeira fase do projeto, fazendo intervenções em uma das trilhas,Pedra dos Amigos, uma trilha tanto para a prática de ciclismo como de caminhadas, que
com algumas intervenções de acessibilidade, como fixação de placas sinalização com alfabeto em braile, corrimão, adaptações para cadeirantes, a formação de guias com habilidades em desenvolver experiência de passeios guiados e seguro, poderá proporcionar aos
(PNE) a oportunidade de também vivenciar a experiência de um passeio por uma das trilha, sentir e conhecer as espécies de árvores do cerrado, pelo tato, e que munidos de serviço de som, os cegos poderão também ter a descrição do lugar e sentir as belezas naturais. Uma
atividade hoje quase inacessível para essa população.


      Após as cinco trilhas terem sido sinalizadas e inauguradas com a realização de eventos de caminhadas e/ou passeios de bike. Se faz necessário apoiar uma cultura permanente de ocupação das trilhas. Neste sentido a execução de um calendário de eventos, em datas celebrativas e um calendário de oficinas para os diversos públicos potenciais usuários das trilhas, dos estudantes das escolas da região, aos grupos de escoteiros, aos diversos grupos de praticante de ciclismo da cidade e especialmente aos moradores que vivem nas proximidades das trilhas, para que eles não só se tornem usuários das trilhas, como também seus guardiões cuidando do investimento ali realizados, além dos (PNE) terão uma opção de recreação, numa cidade carente de oportunidades para esse público.


      O investimento na adaptação das trilhas para incluir os (PNE), a melhoria e manutenções dos investimentos já realizados. A realização de um calendário de eventos e oficinas que o resultado final seja o empoderamento da comunidade local e da região das trilhas, justifica o
investimento para a consolidação do Projeto Ecotrilhas da Serrinha do Paranoá.


      Para execução dessa fase o projeto, vamos recorrer as tecnologia sociais do Banco de Tecnologia Social da Fundação Banco do Brasil, a tecnologia de mobilização social do Jogo Oásis, premiada em 2013, vamos usa-la para mobilizar a comunidade da região da Serrinha do
Paranoá/Varjão e Lago Norte, para se engajarem nos mutirões que estarão acontecendo para fazer as benfeitorias necessárias para a adaptar as trilhas para portadores de necessidade especial, para construção do ponto de apoio ao ciclismo e caminhantes no Largo do
Araguaia, e outras benfeitorias nas trilhas, pois faz parte do processo pedagógico do projeto envolver a comunidade na realização das obras para que que ela sinta parte do processo. O presente projeto tem aderência com os ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, pois ele colabora com os objetivos:

 

6 – Água Potável e Saneamento

O projeto teve grande repercussão na mídia por ser uma iniciativa que colabora com proteção das nascentes de águas localizadas na Serrinha do Paranoá, onde a região sofreu com a crise hídrica de 2016/2017;

11 – Cidade e Comunidades Sustentáveis

O projeto contribui com esse objetivo na medida em que a consolidação das trilhas, pode ajudar a conter a forte especulação imobiliária localizada na região que ameaçando a qualidade de vida com desmatamento do cerrado ali localizado;

13 – Ação Climática

O projeto contribuir fazendo as ações de reflorestamento e combate aos incêndios que ameaça o bioma na região.

15 – Proteger a Vida na Terra:

O projeto contribui com esse objetivo na medida que estimula os moradores a manter a vegetação nativa do cerrado, conhecer a fauna e a flora ainda viva na localidade.
 

O mesmo será executado em parcerias com diversas organizações públicas, privadas e/ou do terceiro setor, reunindo numa rede de parceria onde cada instituição entra com a sua expertise.

Fase 2

Objetivos Específicos

1 - Abrir e sinalizar uma trilha para caminhantes, aumentando a oferta de trilhas para a prática de caminhadas, hoje restrita a apenas a uma trilha, fazendo trajetos que conecte com as nascentes de águas, com a Cachoeirinha do Urubu e com demais córregos

2- Construir o ponto de apoio aos ciclistas caminhantes, no Largo do Araguaia. Obra artístico-turística de estimulo a prática de ciclismo e caminhadas e estacionamento de bike.

3- Implantar a infraestrutura em bioconstrução, permacultural na Trilha Pedra dos Amigos, para prática de atividades de
escostimo com bancos para descansos ,estrutura de apoio e torre de observação.

4- Promover a mobilização para a ocupação das trilhas pela comunidade local e da região, estimulando o seu uso através
da realização de um calendário anual de eventos e oficinas.

5 - Promover por um ano ações de marketing digital nas redes sociais, divulgando e buscando o engajamento do público da região e em geral com as trilhas.

6 - Sinalizar e adaptar e manter uma trilha de bike-caminhada, a Trilha Pedra dos Amigos, para seja também uma trilha
inclusiva para cadeirantes e cegos.

Oficinas 

1 - Oficina de Iniciação a Prática de ciclismo

2- Oficina de Iniciação a Prática de Caminhadas

3- Oficina de Capacitação para Guias de Caminhadas e Prática de Bike para deficientes físicos

 

4- Oficina de Bioconstrução

5 - Oficina de Agentes Ambientais Juvenis

ECOTRILHAS: MAPA DE ROTEIRO PARA OS

ATRATIVOS NATURAIS DA SERRINHA

VIVEIRO COMUNITÁRIO DO LAGO NORTE

O viveiro Comunitário do Lago Norte é um espaço ecoeducador utilizado para o desenvolvimento de atividades ambientais e sociais da região.

Resultado de parcerias da Administração Regional do Lago Norte com a Secretaria do Meio Ambiente, a Empresa de Assistência da região, o Viveiro Comunitário do Lago Norte surgiu da necessidade de um local para abrigar mudas a serem usadas no reflorestamento de áreas próximas a córregos e nascentes da região administrativa.

Disponibiliza milhares de mudas de variadas espécies, para doação. Em troca, é pedido apenas que sejam doados materiais para ajudar a manter o ambiente, com sementes, adubos e saquinhos plantar.